Saturday, July 27, 2013

Primeira impressão

Com o Papa por aqui e tantas coisas acontecendo, acabamos deixando o Snowden de lado. Ele vai bem, obrigado! Continua no aeroporto de Moscou, enquanto eu espero ansiosamente pelos demais slides sobre a suposta espionagem americana (faltam 36), aqueles que o Guardian e o Washington Post ainda não publicaram.

Os slides de Powerpoint divulgados pelo ex-agente são considerados como evidências das suas acusações. Bem, tem gente que vê de outra forma. A CIA e a NSA custam rios de dinheiro aos contribuintes americanos e seus agentes não são nem capazes de fazer uma apresentação decente!

Acima, um dos slides vazados. Grotesco. Parece que seu autor aprendeu a usar o Powerpoint há pouco tempo e ainda numa versão bem velha. Será que a NSA não tem dinheiro para renovar os produtos da Microsoft?

O designer francês Emiland De Cubber repaginou a apresentação seguindo padrões mais atuais. Veja e navegue abaixo pelo Slideshare. A Slate também publicou uma proposta de visual alternativo.



A minha reação foi diferente. Apesar dos meus mais de 20 anos de Powerpoint, não é o visual que me choca. Se a apresentação é de uso interno, por que enchê-la de logos oficiais visualmente pesados? Os slides são feios, mas são muito didáticos. Por que fazê-los tão acessíveis quando se está cercado de pessoas supostamente capazes? Por que colocar tanto "TOP SECRET" se a NSA é ainda mais fechada do que a CIA? Por que encher os slides com as marcas dos parceiros? 

Desculpem-me por compartilhar tantas dúvidas. Enquanto não conhecer os demais slides, dormirei com a impressão de que tais slides tenham sido feitos para ser deliberadamente vazados. É só uma impressão.


Leitura recomendada: Artigo do Foreign Policy alinhado com meu primeiro post sobre Snowden: The Surveillance State Strikes Back.


Post a Comment