Monday, November 24, 2008

Firminy


Enquanto o Brasil aproveitava o feriadão, aqui tivemos um fim de semana normal. Afinal, temperatura negativa e neve são normais nesta época do ano! Preparando a próxima viagem a trabalho, só restou-me o domingo para sair de Lyon e conhecer algo novo.

Estive em Firminy (periferia de Saint-Etienne), onde visitei um grande conjunto arquitetônico concebido por Le Corbusier: O maior da França e o segundo do mundo. Firminy-Vert é composto por um centro cultural, um estádio, uma igreja, uma piscina e um prédio residencial. Levou uma década para ser concluído (58-68). A foto acima mostra uma visão geral do conjunto, da direita para esquerda, o centro cultural, o estádio, a piscina coberta e a igreja.

Neste conjunto, encontrei uma série de conceitos usados pelo arquiteto e já mencionados anteriormente, como o sistema de proporções baseado na figura humana, o aproveitamento da luz natural, a excelência no manuseio do concreto, etc.

A foto acima mostra a Igreja de Saint Pierre. Se a aparência externa não chega perto da elegância de Ronchamp (mostrado em maio/2008), por dentro, parece mais bem acabada.

Finalmente, na foto seguinte, uma visão mais próxima do centro cultural, com diversas marcas de Le Corbusier. Na face visível, reparem as janelas típicas, as cores, o vidro e o concreto se alternando conforme padrões matemáticos (Fibonacci, entre outros). A outra face possui uma inclinação ousada para a época, o que exigiu muita técnica de engenharia na realização. O telhado é igualmente inovador, pois é suspenso por cabos que vão de um lado ao outro.

Enfim, o gênio Le Corbusier procurava aliar o conforto e o respeito aos que usufruem das instalações à uma construção racional e econômica. Não é à toa que o conjunto fora batizado de Firminy-Vert (verde) ainda na década de 50, muito antes que a opção pela sustentabilidade se tornasse um imperativo dos nossos tempos.

Post a Comment