Saturday, May 9, 2009

Egocracia 3

A melhor massagem no ego que Sarkô poderia receber é a capa da Economist, publicação ícone do liberalismo econômico. O artigo da edição de 9-15 de maio (“Vive la différence”) fala sobre muitas das coisas que venho comentando neste blog, sobretudo do dirigismo francês e como ele ajuda a superar a crise atual. Embora o modelo não tenha sido criado por Sarkô, que foi eleito para “americanizar” a França, a revista mostra um pódio com ele na posição mais alta.

A matéria menciona dois indicadores em que a França se destaca em relação às nações do primeiro mundo: Expectativa de vida ligeiramente superior e distribuição de renda bem mais uniforme. Entretanto, para os discípulos de Adam Smith, o problema é sempre o mesmo, o que resolve o problema em tempo de vacas magras, não ajuda na hora das vacas gordas.


Foto: Opera e Palácio de Congressos de Vichy, situado no belo edifício do século XIX. Com mais de um século entre gênios como Verdi e Puccini, tem na temporada de 1940 a pior das lembranças, quando foi local da assembléia que deu plenos poderes ao regime de Pétain.

 

 

Post a Comment