Saturday, August 14, 2010

Atalhos

Depois de três anos e meio, voltei a dirigir em São Paulo. Nas minhas passagens anteriores pela capital paulista, usava táxi e dirigia muito pouco. Desta vez, foi diferente. Repeti o meu velho caminho de Higienópolis ao Centro Empresarial por duas semanas seguidas.

Como fazia antes da expatriação, escolho um caminho diferente todo dia. São Paulo fica menos monótona, pois cada dia eu encontro um gargalo diferente. Todas as quebradas e atalhos que usava até 2006 ainda estão por aí. Por dentro de Pinheiros, por dentro dos Jardins, do Itaim, do Campo Belo, do Morumbi, de Santo Amaro e assim por diante. A diferença é que mais alguns milhares de motoristas também estão usando os mesmos atalhos. Sem saída!

Nesse segundo semestre, passarei metade do tempo em São Paulo e metade na França. Poderei me recuperar.


Foto: O Château de Roussillon não tem nada de impressionante, mas a sua visita é interessante. O édito de Roussillon (1564), anunciado na passagem do Rei Charles IX pelo Château, instituiu o início do ano no dia primeiro de janeiro. Parece bobagem, mas não era evidente à época, quando as festividades variavam de dezembro a abril. Uma possível origem das piadas de primeiro de abril provém da associação da data ao ano novo em muitas partes do Ocidente. Trecho do édito em francês da época: " l'année commence doresénavant et soit comptée du premier jour de ce moys de janvier".
Post a Comment