Sunday, April 10, 2011

Lata de sardinha

Ainda no capítulo do transporte público, o Brasil foi agraciado com mais um título na última semana. O metrô paulistano foi considerado o mais lotado do mundo, com 11,5 milhões de passageiros por quilômetro de linha.

Para nosso desespero, o troféu lata de sardinha deve ficar nas nossas mãos por muito tempo. Nas linhas mais antigas do metrô paulistano, só nos restam ganhos marginais para diminuir alguns segundos entre um carro e outro. Não duvido que tenhamos que importar soluções de outros países, como aquele pessoal que empurra os passageiros para dentro dos vagões - com luvas, é claro - ou vagões dedicados às mulheres.

Nos famigerados horários de pico, os metrôs são cheios em todo mundo. Caso contrário, seria desperdício de recursos (os políticos diriam que se trata de visão de futuro). Mas, tudo tem limite. O horário de pico do metrô paulistano está ficando cada vez maior. Basta um pequeno problema e o caos é instaurado.

Muitos especialistas recomendam desviar o dinheiro que seria gasto no trem bala, carinhosamente apelidado de trem fantasma, para melhorar o transporte público em São Paulo. Seja com esse dinheiro ou não, melhor fazer alguma coisa, pois a cidade está ficando impraticável. Com carros parados e metrô no limite de segurança e conforto, quaisquer alternativas são cosméticas: Bondes, bicicletas, monotrilhos e até Segways.

Melhor começar a esburacar a cidade o quanto antes. Nós não veremos uma São Paulo com um bom sistema de transporte, mas temos que deixar uma cidade viável para as próximas gerações.


Ranking metroviário:

Lotação (milhões de passageiros por quilômetro de linha)
1) São Paulo - 11,5
2) Moscou - 8,6
3) Xangai - 7,0

Movimento (bilhões de viagens)
1) Tóquio - 3,2
2) Moscou - 2,4
3) Seul - 2,0
11) São Paulo - 1,0

Extensão (quilômetros de linha)
1) Xangai - 425
2) Londres - 402
3) Nova York - 337
41) São Paulo - 71 (Que vergonha!)



Fotos: A Maison Carré de Nîmes, talvez o templo romano mais bem preservado do mundo, data de 16 aC. Estive por lá em março de 2011 (acima) e em agosto de 2007 (abaixo). Nota-se que ela passou por um ciclo de restauração neste período.



Post a Comment