Wednesday, July 22, 2009

Presidentes

Sarkô precisou emprestar um pouquinho do inabalável prestígio de Lula, que o apoiou no seu esforço de flexibilizar a abertura do comércio francês aos domingos. Na sua recente visita à França, Lula provavelmente influenciou o voto de alguns senadores indecisos. O assunto vai para a câmara.

Vale lembrar que os sucessivos escândalos divulgados no Brasil mal chegam por aqui, onde Lula está está sendo promovido de personagem histórico para ser mitológico.

Já Obama não quis ajudar Sarkozy. Falou três coisas que deixaram o pequeno Nicolas furioso. Obama defendeu:

1- A entrada da Turquia na União Européia.
2- A prática do islamismo com plena liberdade.
3- O banimento das armas nucleares.

Obama ganhou a eleição nos EUA. Agora, está na fase de aumentar a sua popularidade entre as nações amigas ou nem tão amigas. Sarkô percebeu que não pode competir com Obama no quadro internacional, então ajustou o seu discurso para os interesses franceses. Agora levar lição de moral do negão, também já é demais!


Foto: Hofgarten, jardins de outro grande palácio conhecido como Residenz, residência dos monarcas da Baviera, no centro de Munich. Clique aqui para mais informações.



Post a Comment