Sunday, November 24, 2013

Vitamina

Depois de uma rodada de exames médicos, amanhã será meu dia de avaliar os resultados. Felizmente, está quase tudo normal. Quase tudo, pois vacilei num único quesito.

O check-up anterior já havia apontado uma deficiência de Vitamina D. Deixei passar um ano sem a suplementação recomendada. Aqui entre nós, achei que a mudança de hábito resolveria - falo do aumento de exposição solar - e não estava querendo acrescentar um comprimido diário à minha rotina.

Obviamente, foi uma bobagem. Hoje, sabe-se que os benefícios da Vitamina D vão muito além da questão óssea (absorção do Cálcio), como se isso só já não fosse argumento suficiente. Se ainda há muita discussão sobre a amplitude dos benefícios, é fato que, cada vez mais pessoas recebem a recomendação de suplementação. A vida urbana moderna acaba nos impedindo de ter a exposição solar necessária para que nossos corpos produzam a tal vitamina.

Em 2013, aumentei minha exposição ao sol de forma significativa. Posso dizer que vivi dois verões, considerando-se o tempo passado na Europa entre julho e setembro, sobretudo de férias. Também acrescentaria todas as caminhadas e corridas dominicais. Mas, isso só não bastou!

Em se tratando de exposição solar para a síntese da vitamina D, é preciso de uma regularidade muito maior: pelo menos 15 minutos diários entre 11 e 13 horas, sem filtro solar. Um almoço ao ar livre ou uma caminhada nesse horário também não resolvem. É preciso expor uma parte considerável do corpo. Bem, começa ficar complicado.

Ainda existe algo sobre a Vitamina D bastante importante, sobretudo para nós brasileiros, pobrinhos mas limpinhos. Ela é produzida pela pele e absorvida lentamente pelo organismo. Alguns especialistas defendem que uma boa chuveirada com muita água e sabão comprometa grande parte da produção do corpo. Há controvérsias. Na dúvida, um renomado médico americano aconselha: sabão só nas axilas e genitais, no resto, passe apenas uma água.

Pesquise na Web sobre a Vitamina D e encontrará de tudo: testemunhos de curas fantásticas, discussão sobre o efeito do banho e uma teoria conspiratória que denuncia a existência de um conluio para boicotá-la.

Enfim, como aquela exposição solar recomendada pelos endocrinologistas e repudiada pelos dermatologistas só será factível na minha aposentadoria, o jeito é aderir ao suplemento. Além do mais, não abro mão dos bons banhos. Morei quatro anos na Europa, mas continuo limpinho!


Foto: Última tomada de Gante. A partir do próximo post, vamos para outros lugares, depois eu continuo com a Bélgica.
Post a Comment