Sunday, December 1, 2013

Novembro

Para mim, este último mês, os 30 dias entre Halloween e Black Friday, vulgarmente conhecido como novembro, foi uma loucura. Correria total. Sinto que as celebrações de final de ano foram antecipadas.

Na prática, como a possibilidade de se criar eventos de confraternização é muito grande, antecipar não significa diluir, antecipar é dar espaço para mais festas! É mais ou menos como o trânsito em São Paulo. Pode-se implementar um rodízio e construir avenidas, mas tudo estará sempre cheio.

Se, em 2014, começarmos a celebrar em outubro, teremos um trimestre inteiro de festas! Assim, a gente cai naquela história de emendar Carnaval, Copa, eleições e fim de ano.

Pode parecer exagerado mas, há poucos dias, estava explicando para um francês a minha dificuldade de agenda nessa época do ano: "Sabe, aqui é diferente, tem muitas festas. Quando morava aí, só tinha a comemoração do Dia de Reis e olhe lá". Bom, espero que o tenha convencido.

Há uns bons anos, não passava a temporada festiva inteirinha no Brasil. Estranhei. Perderei a Fête de Lumières e não estive no lançamento do Beaujolais Nouveau. Não é mole ;-) O pior de tudo é ser bombardeado dia e noite por notícias de corrupção, guindaste caindo, museu pegando fogo, etc. O jeito mesmo é curtir as festas.

Comecei o post dizendo que o mês começava com Halloween e terminava com Black Friday, duas incorporações recentes da cultura brasileira.

O bom do Brasil é misturar as coisas importadas da Europa e dos EUA com heranças coloniais e nativas. A minha esperança no país reside justamente na possibilidade de ser esse caldeirão cultural único. Entretanto, neste caso, diria que nem sempre a gente copia as coisas certas.



Foto: Por falar em Black Friday e Halloween, fotos de uma viagem a San Diego (EUA) de janeiro deste ano. A minha base foi o Hotel Del Coronado, considerado marco histórico, por ser uma das maiores e mais belas construções de madeira remanescentes.
Post a Comment