Monday, December 15, 2008

Astérix e Obama 2

Obama é assunto para todos os intelectuais franceses. O reconhecimento da sua trajetória vitoriosa é autêntico. A forma com que ele tratou o aspecto da sua origem étnica foi muito correta e elogiada pelos mesmos. Aqui se pergunta quando a França terá o seu Obama. Eu perguntaria aos franceses: Vocês querem mesmo um Obama? Querem pagar o preço?

O que mais incomodou as eminências pardas de centro e de esquerda foi o "yes, we can", lema com ranço manipulatório. O lema de campanha do minúsculo Sarkô foi "tudo é possível". A semelhança não para por aí.

Em ambas eleições, de Sarkô e de Obama, os adversários estavam enfraquecidos. Todo mundo sabe que a rejeição ao Bush e ao comando republicano atingiu níveis sem precedentes. Ninguém precisou disfarçar a felicidade em se despedir de "W.".

Deste lado do Atlântico, a implosão do partido socialista francês é motivo de chacota. Uma pena, pois isso pode facilitar a reeleição de Sarkô e aparição de um candidato de extrema esquerda ou direita nas próximas eleições. As recentes sabotagens ao TGV mostram que os extremistas estão por aí.

Foto: Imagem do elegante Museu Jacquemart André, situado no Boulevard Haussmann (Paris), onde estive recentemente para uma mostra de Van Dyck. Excepcional!
Post a Comment