Sunday, September 20, 2009

Cavaleiro negro 1


Se os preços dos serviços franceses são invariavelmente mais altos que os brasileiros, na área de telecomunicações, a diferença pesa a favor da França. Depois da desregulamentação, a população aderiu maciçamente às ofertas integradas de telefonia ilimitada, internet banda larga e televisão. O conjunto de canais, países com chamada gratuita e banda variam um pouco, mas a brincadeira fica entre 30 e 40 euros mensais. Sem dúvidas, um dos preços mais baixos do mundo. O fenômeno permitiu uma inclusão digital sem precedentes. Os gigantes do ramo reclamam um pouco, mas aprenderam a vender outros serviços.

A desregulamentação e a livre concorrência foram essenciais para esta revolução. Foi uma empresa independente, sem pedigree, que lançou a caixinha que integra telefone, internet, televisão e ainda uma rede wifi doméstica. Graças à Free Telecom, a solução existe e o preço do pacote básico está estacionado nos 29,99 euros desde 2003. A cada dia, ela rouba um pouquinho do mercado dos operadores tradicionais.

Xavier Niel, acionista e fundador da Free, é um self-made man de uma espécie raríssima num país de tantos controles. Montar um império de telecomunicações a partir do nada é praticamente impossível. Se o seu arrojo já o coloca como inimigo número um do empresariado tradicional, a sua carreira também não ajuda. Além de não ter passado pelos bancos universitários, formou a sua poupança como proxeneta - vulgo cafetão - e outras atividades ligadas à pornografia.

Xavier não está satisfeito. Com a convergência das telecomunicações, não dá para ficar por aí. A integração dos serviços de telefonia celular dará ainda mais flexibilidade à sua oferta. A Free quer entrar na telefonia celular, a galinha dos ovos de ouro das telecomunicações, um terreno ferrenhamente defendido pelos três únicos operadores franceses autorizados: Orange, Bouygues e SFR. Os mesmos três operadores que viram seu mercado de telefonia fixa e internet serem abocanhado pelo ousado novato. Enfim, é um contra todos e todos contra um!



Foto: Na rota das vinícolas dos chamados super-toscanos, encontrei esta casinha, onde funciona um centro de informações para os enófilos. Para efeitos de localização, a área está ao sul de Livorno, ao longo da Via Aurélia, via que liga Pisa à Roma há mais de 2200 anos. A Ornellaia (Bolgheri) está a uns 10 minutos desta casa.
Post a Comment