Thursday, October 15, 2009

La Mauvaise Vie 1

No final de semana passado, ainda dava para sair de camiseta, o outono começou generoso. Ontem, a temperatura despencou: ZERO! Vou precisar do casaco, luva e cachecol um pouco antes da hora.

O tempo também fechou para Sarkô, que enfrentou dois escândalos consecutivos em menos de uma semana. Eu até esperei um pouco antes de comentá-los, aguardando o seu desfecho. Como não aconteceu nada, então vamos lá.

O primeiro episódio envolve o Ministro da Cultura Frédéric Miterrand, sobrinho do antigo presidente socialista. Miterrand é um ícone da comunidade artística francesa, sempre na mídia, muito bem relacionado e indicado ao cargo por Carla Bruni.

Foi a sua exaltada defesa do cineasta franco-polonês Roman Polanski, detido na Suíça, que colocou luzes sobre a sua vida pregressa. Todo mundo sabe da sua homossexualidade. Até aí, nada demais. O prefeito de Paris, Bertrand Delanoë, e a presidente do PS, Martine Aubry, são exemplos da força da comunidade GLS na política francesa.

O problema privado virou público, quando ele revelou na sua autobiografia (La Mauvaise Vie), ter feito turismo sexual na Tailândia. Não é um crime, mas para uma figura pública é questionável. Pior ainda, ele deixa dúvidas com relação à idade dos seus parceiros. Seus opositores não perdoaram. Disseram: Ele defende Roman Polanski por que joga no mesmo time dos abomináveis e execráveis pedófilos!

O Ministro está sendo linchado moralmente. Ainda resiste no cargo. Paulo Maluf teria um grande conselho para Miterrand: Quer fazer turismo sexual? Faça, mas não escreva!

No próximo post, o segundo problema do Sarkô.


Foto: Uma esquina em Honfleur, na Normandia.
Post a Comment